Selecione o seu estado/cidade

x
Última atualização: 01/12/23 às 06:12

A realidade virtual é uma tecnologia que envolve a criação de um ambiente digital altamente imersivo, que parece tão real quanto o mundo físico. 

De acordo com um estudo publicado em 2021 na Revista de Negócios, a realidade virtual é uma das tendências tecnológicas mais impactantes dos últimos anos, e sua aplicabilidade se estende muito além do entretenimento, abrangendo diversos setores.

Neste artigo, exploraremos as múltiplas facetas desta tecnologia e como ela está moldando nosso mundo. 

O que é realidade virtual e como funciona

A realidade virtual é uma tecnologia que cria um ambiente digital tridimensional que simula a presença física do usuário em espaços virtuais por meio de uma experiência sensorial que pode incluir visão, audição e tato.

Isso é alcançado por meio de dispositivos, como óculos especiais, que exibem imagens em 3D e rastreiam os movimentos do usuário, criando uma experiência sensorial.

A realidade virtual permite que as pessoas sintam como se estivessem realmente presentes no ambiente virtual, o que a torna popular em jogos, simuladores, treinamento, educação, entre outros contextos.

Principais usos da realidade virtual

Embora a realidade virtual tenha se destacado no cenário dos jogos, suas aplicações transcendem o âmbito do lazer, transformando-se em uma ferramenta poderosa para a inovação em diversos campos, como veremos a seguir. 

Óculos de realidade virtual

Equipados com telas de alta resolução, sensores de movimento e lentes especializadas, os óculos de realidade virtual permitem que adentremos em um ambiente 3D. 

Basicamente, esses dispositivos criam um ambiente tridimensional que se sobrepõe ou substitui o mundo real à vista do usuário. Isso é alcançado, por meio de uma combinação de tecnologia de exibição, sensores de movimento e som.

Os óculos de realidade virtual estão equipados com telas em 3D, exibindo imagens ligeiramente diferentes para cada olho, o que cria a sensação de profundidade, fundamental para a sensação de imersão. 

As lentes são projetadas para criar um campo de visão amplo, o que faz com que o ambiente virtual pareça envolver completamente o usuário.

Além disso, muitos óculos de realidade virtual incluem fones de ouvido integrados ou suporte para fones de ouvido externos, o que permite o uso de áudio espacial para criar uma experiência sonora imersiva.

Alguns exemplos de aplicações de óculos de realidade virtual incluem jogos e cinema 3D. Arquitetos e designers de interiores também usam a realidade virtual para criar espaços, permitindo que os clientes se sintam dentro do espaço antes da construção.

Realidade virtual em games

Imagine lutar contra monstros em um mundo de fantasia ou explorar o espaço como um astronauta? A realidade virtual está redefinindo a forma como os jogadores experimentam e interagem com os games. 

Os jogos de realidade virtual funcionam através do uso de óculos 3D com sensores que rastreiam os movimentos da cabeça e, dependendo do dispositivo, das mãos. Isso permite que o ambiente virtual responda às ações do jogador em tempo real.

Há uma variedade de exemplos que demonstram a capacidade dessa tecnologia de transformar a experiência de jogo. Um exemplo notável é Beat Saber, jogo de realidade virtual que combina elementos de ritmo e ação, em que os jogadores usam controladores para cortar blocos coloridos ao ritmo da música. 

A realidade virtual também está presente em jogos de ação em primeira pessoa, como Superhot VR, em que a desaceleração do tempo, à medida que o jogador se move, torna a estratégia e a ação mais vitais para o combate.

Metaverso

O metaverso é um espaço virtual expansivo e compartilhado, onde os usuários podem se encontrar, interagir, colaborar e participar de várias atividades. Essa concepção é influenciada pela ficção científica e pela literatura, incluindo o livro Snow Crash, de Neal Stephenson e o filme Jogador Nº1, de Steven Spielberg.

Projetado para ser um espaço dinâmico, o metaverso existe graças à realidade virtual. Nele os usuários criam avatares, representações digitais de si mesmos, e interagem com outros avatares e objetos digitais. 

No metaverso, as fronteiras entre o mundo real e o virtual se tornam cada vez mais tênues, e as possibilidades são praticamente infinitas, abrangendo desde reuniões de negócios virtuais, educação, até jogos, entretenimento, comércio e muito mais.

Empresas de tecnologia como o Meta (Facebook) estão investindo significativamente no desenvolvimento de metaversos, visando criar espaços virtuais compartilhados e expandir o alcance da realidade virtual e aumentada. 

Um exemplo é o Horizon Workrooms, onde os usuários podem realizar reuniões de trabalho em ambientes virtuais. 

Realidade virtual aplicada à saúde

Uma das principais aplicações da realidade virtual na área da saúde é o treinamento médico. Simulações de realidade virtual oferecem um ambiente seguro para profissionais e estudantes praticarem procedimentos cirúrgicos complexos, por exemplo. 

O Surgical Theater é uma plataforma que permite que cirurgiões pratiquem procedimentos em um ambiente virtual antes de realizá-los em pacientes reais. Os profissionais interagem com representações virtuais de órgãos e tecidos, o que torna o treinamento mais eficaz e seguro.

Além disso, a realidade virtual é utilizada na reabilitação física, especialmente em pacientes que precisam recuperar funções motoras após lesões ou cirurgias. Dispositivos, como o Oculus Rift, são usados para a reabilitação de pacientes que sofreram acidentes vasculares cerebrais ou lesões musculares.

Nesse caso, algoritmos de IA analisam dados biométricos e de desempenho do paciente, ajustando dinamicamente as sessões de realidade virtual para atender às necessidades individuais. 

Além disso, a aprendizagem de máquina possibilita uma adaptação contínua, enquanto a IA fornece feedback e monitoramento do progresso. A análise de dados identifica padrões sutis, orientando ajustes precisos no plano de reabilitação.

A terapia de exposição é outra aplicação significativa da realidade virtual na saúde. É usada para tratar transtornos de ansiedade, fobias e transtorno de estresse pós-traumático (TEPT). 

Nesse caso, a realidade virtual oferece ambientes controlados nos quais os pacientes podem enfrentar suas ansiedades de maneira segura e sob supervisão médica. Pacientes com aracnofobia, por exemplo, podem ser gradualmente expostos a representações virtuais de aranhas em um ambiente controlado, com o auxílio de um terapeuta.

O futuro da realidade virtual

De acordo com o Meta, o futuro da realidade virtual promete inovações contínuas, de modo a ampliar seu impacto em diversas áreas. Uma das tendências mais notáveis é o aprimoramento da qualidade visual e da interação. 

Nesse sentido, espera-se que resoluções mais altas, taxas de atualização mais rápidas e tecnologias como o rastreamento ocular proporcionem experiências de realidade virtual ainda mais imersivas, que se aproximam com perfeição do visual do mundo real.

A experiência imersiva em movimento também será destaque no futuro da realidade virtual. Nesse caso, dispositivos como headsets sem fio permitem que os usuários participem de jogos e simulações que envolvem mobilidade de forma mais imersiva.

Além disso, a realidade virtual continuará a evoluir no entretenimento. Nos teatros virtuais, por exemplo, os espectadores podem assistir a peças ao vivo e transmitidas de qualquer parte do mundo sem sair de casa.

Um mundo virtual repleto de possibilidades

Como você notou ao longo deste artigo, é evidente que a realidade virtual está destinada a remodelar nossa sociedade e nossa maneira de interagir com o mundo digital. 

A Alares está aqui para oferecer a você uma internet de ultravelocidade e confiável, permitindo que você se aprofunde na realidade virtual e em todas as suas possibilidades. 


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Cadastre-se e fique por dentro dos nossos conteúdos!

    Já sou cliente
    Quero assinar