Selecione o seu estado/cidade

x
Última atualização: 27/09/23 às 10:09

Hoje, a internet faz parte da nossa vida e se tornou uma ferramenta poderosa que nos conecta às outras pessoas, nos mantém bem-informados e nos entretém, dentre outras incontáveis possibilidades. Com a web, podemos interagir e trocar ideias e experiências com pessoas de todos os lugares do Brasil e do mundo em poucos cliques. Basta ter um celular, tablet ou computador conectado a uma internet, que a mágica acontece.

Contudo, um efeito adverso dessa super conectividade é a FOMO, condição de saúde relativamente recente que pode causar insônia, ansiedade, e prejuízos à saúde mental.

Neste conteúdo informativo, além de explicar em detalhes o que é a FOMO, também traremos dicas práticas para você evitá-la ou minimizar os seus efeitos. Confira.

O que é FOMO

A sigla vem do termo em inglês “fear of missing out”, que significa, em tradução livre, medo de ficar de fora. Trata-se de uma síndrome na qual a pessoa sente ansiedade e medo de não ficar sabendo dos eventos, notícias e acontecimentos do seu grupo social ou de não conseguir acompanhar os avanços tecnológicos e ficar ultrapassada.

Em uma entrevista realizada em 2021, Patrick McGinnis – capitalista de risco e autor que escreveu sobre a síndrome pela primeira vez para a Universidade de Harvard, nos EUA – disse que o conceito da FOMO mudou e ficou ainda mais complexo com a pandemia de covid-19. Um dos pontos de mudança foi o aumento no tempo de exposição às redes sociais e à internet no período de isolamento.

Neste sentido, uma pesquisa feita pela We Are Social em 2023 apontou que o número de usuários das redes sociais — entre elas Facebook, Instagram e Twitter — aumentou em 1,3 bilhão durante o período da pandemia (38% a mais do que no início de 2020).

Como identificar a FOMO

Como já mencionado, a FOMO é uma síndrome que está ligada a sentimentos de rejeição e de infelicidade em relação às novidades e à vida social, bem como o medo de estar por fora do que está acontecendo.

Alguns sinais de que alguém sofre dessa síndrome são:

  • Uso excessivo de internet, principalmente das redes sociais;
  • Dificuldade de viver o presente (estar ansioso demais ou relembrar demais o passado);
  • Aceitar todos os convites por não querer ser rejeitado;
  • Insônia, mau humor e irritabilidade.

Ao perceber algum desses sintomas, o ideal é buscar a ajuda de um psicólogo ou psiquiatra — esses profissionais saberão apontar o diagnóstico correto e o tratamento adequado.

 Como evitar a FOMO

É possível manter uma relação saudável com a internet e as redes sociais e, com isso, aproveitar o melhor das duas ferramentas evitando os danos da FOMO. Para te ajudar nessa tarefa, selecionamos algumas dicas simples (e eficazes!), que você confere a seguir:

Limite o tempo nas redes sociais

O uso excessivo do celular, principalmente com muitas checagens das redes sociais ao longo do dia, está associado à FOMO. Ainda não há um limite específico estabelecido, mas se sabe que passar muitas horas conectado às redes sociais e internet por dia pode ser prejudicial para a nossa saúde mental, conforme explica esta reportagem do UOL.

No entanto, o próprio aparelho pode ser utilizado para controlar o tempo gasto, ajudando a manter um uso consciente. As versões mais recentes do Android e do iOS possuem algumas ferramentas que podem ajudar nesses casos, limitando o tempo de uso de aplicativos e redes sociais.

Aprenda a aplicar o limite de tempo de uso dos aplicativos no seu celular:

Tente ficar mais offline

Reservar um tempo para ficar desconectado pode ser uma ótima ideia! Aproveite para colocar a leitura em dia, assistir a um filme no cinema, encontrar com os amigos, praticar exercícios físicos ou até se aventurar em um novo hobby.

Além da distração, se envolver com essas atividades relaxantes, divertidas e prazerosas pode ajudar a não se preocupar tanto com o que acontece na internet e nas redes sociais.

Faça atividades físicas

Incluir a prática de atividades físicas na rotina é extremamente positivo, já que o corpo libera  substâncias que regulam o sono e ajudam a manter o bem-estar. Exercícios também ocupam a mente, deixando-a livre de preocupações excessivas. Por isso, tenha os exercícios físicos como aliados!

Dose certa de tudo

O uso da internet e das redes sociais para ficar por dentro das novidades, manter as relações em dia e se entreter é extremamente válido, mas quando feito de forma consciente.

Evite excessos, busque o autocuidado e incorpore hábitos saudáveis no seu dia a dia. Assim, é possível aproveitar de forma benéfica a vida conectada.

Gostou do conteúdo? Deixe sua opinião aqui nos comentários.

Tags



Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Cadastre-se e fique por dentro dos nossos conteúdos!

    Já sou cliente
    Quero assinar